RECANTO DA PROSA

Cantinho dedicado à leitura e à troca de ideias entre os amantes da literatura. Sinta-se em casa!

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Como planejar um calendário de posts?

Atualizado: 5 de ago. de 2021



Conforme o post de ontem (Programação do BEDA), trago hoje o primeiro texto do quadro Como Fazer; e já que estamos nessa vibe toda de começo de mês, achei interessante contar um pouquinho de como eu faço o meu planejamento de conteúdo. O intuito, obviamente, não é ditar regras, mas dividir meu método com vocês para que cada pessoa encontre aquilo que funciona para si mesma.


Vou usar o BEDA como exemplo, mas o modelo serve pra qualquer planejamento. Basicamente, para postar meus conteúdos, sigo as seguintes etapas:


1. Defina o tema central


A primeira coisa é ter clareza do conteúdo que será postado. Essa é aquela resposta pronta para quando te perguntarem sobre o que é o seu blog (leia-se pefil/canal, se for o seu caso). No meu caso, o Recanto da Prosa é um blog que abriga tanto os meus textos literários (contos e crônicas), quanto minhas resenhas, projetos e textos de opinião acerca do universo literário. Experimente fazer o exercício de definir seu blog em uma frase, com elementos específicos (como fiz na frase anterior). Frases vagas como "ah, é sobre estilo de vida", ou "é sobre o que eu penso a respeito das coisas" dificilmente vão conseguir fidelizar leitores. Ter clareza do tema central ajuda a manter um calendário de postagens coerente com o que os leitores esperam de você.


2. Fale do que você tem propriedade para falar


Depois de pensar no blog como um todo, tento definir uma espécie de calendário editorial para o mês, também em torno de algum tema. Neste mês, é claro, o tema central é o BEDA, então defini alguns quadros, escolhendo subtemas sobre os quais me sinto capacitada para falar - seja em função dos meus estudos, das minhas experiências, ou das duas coisas - e os dividi ao longo dos dias da semana, abarcando meus projetos literários (em andamento ou concluídos), dicas para escritores iniciantes, resenhas dos livros recebidos, desafios de escrita, e uma autoanálise do próprio BEDA. Ao escolher um tema para o mês, acho importante me fazer 4 perguntas: Esse tema é algo que realmente me interessa? Ele tem relação com o tema central do blog? Eu me sinto confortável para falar dele? Tenho referências sólidas (sejam elas estudadas ou vividas) para levar isso a cabo? Se a resposta for "sim" para tudo, próxima etapa!


3. Tenha um banco de ideias


Concluídas as duas primeiras etapas, daqui em diante o restante do planejamento é tranquilo. Isso porque tenho um grande banco de ideias (que mantenho no Trello), onde anoto todas aquelas ideias distraídas que passam pela cabeça no dia a dia. Daí foi só procurar aquelas que estavam alinhadas com o tema do mês. Se você não tem um banco de ideias, sugiro que comece um e concentre tudo num lugar só. Pode ser num caderninho, num app de notas, qualquer coisa; o importante é que funcione sem esforço pra você e seja de fácil acesso.


No meu caso, tenho apenas três colunas, onde divido minhas ideias simultaneamente por formato (o que fica melhor em post longo vem pro blog; textos e vídeos curtos vão pro Instagram; vídeos longos pro Youtube); e por etiquetas coloridas (verde para feito; amarelo para posts em andamento; laranja para planejados). Também uso o app de calendário do Trello e divido em subtópicos os que possuem mais de um item - como é o caso aqui embaixo das Resenhas de Recebidos (que são 3 no Blog), do Desafio Cena Surpresa (4 no Reels) e do Minicurso de Teoria do Conto (2 lives começando no dia 24/08, no Youtube). Parece complexo, mas pra mim é simples. O jeito é experimentar, né?



Ah! Se você não tem um banco de ideias, é hora de soltar a imaginação. Não gosto muito desses termos de marketing, mas vamos lá: faça um brainstorming. Post-it e canetinha na mão (nessas horas, acho que o analógico funciona bem), uma parede lisa ou quadro branco e nenhum filtro te dizendo "ah, acho que isso não". Faltando ideias, vale buscar inspiração em páginas e perfis que você acha interessantes. Mas atenção! Buscar inspiração não é plagiar! Dê a sua cara para o seu conteúdo.


4. Distribua as ideias num calendário editorial


Meu próximo passo é distribuir as ideias no calendário do blog, que organizo na Agenda do Google. Aqui, também divido por canal (Blog/Instagram/Youtube), além de anotar os dias que celebram algum acontecimento literário; e faço uma pequena descrição de cada tópico, de modo que na hora de escrever, o roteiro está na mão. Se você tem propriedade para falar daquilo, pode não parecer, mas esse passo é super rápido.



5. Descubra o seu melhor horário e siga o planejamento com flexibilidade


Pronto! Sem pane na hora de escrever. Sem "ai, senhor, o que vou postar hoje?". Neste mês, decidi entrar no BEDA, mas normalmente faço muito menos postagens por mês. Isso porque também preciso encaixar outras coisas no meu planejamento mensal (projetos, trabalho, compromissos pessoais...), então procuro estabelecer metas factíveis e realistas para não me sobrecarregar ou me frustrar. Além disso, ao seguir o calendário, sempre concentro minhas atividades criativas durante o período da manhã, que é o que funciona melhor pra mim. Essa descoberta também se dá na base do experimento.


E agora uma dica importante: como eu disse ontem, planejamento não está escrito na pedra. Eu, por exemplo, já alterei a programação dos sorteios do Desafio Cena Surpresa para os sábados (estavam previstos para as segundas-feiras), por questões de maior facilidade na divulgação. Além disso, se em algum dia me der vontade de postar algo diferente do previsto, eu mando ver!


6. Divulgue o seu trabalho e valorize quem te valoriza


Preciso ser sincera, eu tenho MUITA dificuldade em me divulgar (até por questões técnicas de falta de intimidade com o digital mesmo). Mas tenho três coisas que têm me ajudado: A primeira é que já deixo minhas artes prontas no começo do mês. Também parece difícil, mas tenho os layouts prontos para cada rede social (uso o Canva), então é só consultar o calendário e trocar os títulos e imagens (o que, além de tudo, me faz ter um feed com uma identidade visual mais agradável). De verdade, gasto apenas uma tarde pra planejar todo o conteúdo do mês e só mais uma pra fazer todas as artes. Dois dias de trabalho para um mês de sossego me parecem uma troca justa.


A segunda coisa que me ajuda bastante é valorizar cada comentário que recebo no intuito de me motivar. Temos uma tendência a menosprezar aqueles que vêm de pessoas próximas (familiares, por exemplo), por achar que "bom, minha mãe não conta". Mas por que não? Por que dessa predisposição a valorizar quem não conhecemos e deixar de lado as pessoas mais queridas, que estão sempre aí pra nos apoiar? Cada interação vale.


E três: acreditar no meu trabalho. Pelo que já notei, penso que as mulheres têm especial dificuldade pra essa última, mas quando bate a insegurança, gosto de olhar para tudo o que já fiz, para a minha formação e os feedbacks positivos que já recebi. Se eu não acreditar no que eu faço, será que alguém vai acreditar?


Então é isso. Como eu disse, esse é o programa que funciona para mim e talvez sirva de inspiração pra você, mas o importante é descobrir o seu sistema e ir se adaptando segundo as suas necessidades. Espero ter ajudado :)


27 visualizações3 comentários

POSTS RECENTES

INSTAGRAM

ENTRE EM CONTATO

Book Shelf

Deu vontade de prosear? Então deixe aqui a sua mensagem ou escreva para o nosso endereço de e-mail. Retornaremos em breve!

  • instagram
  • facebook

Obrigado pelo envio!