Direitos autorais

O trabalho Recanto da Prosa de Aline Caixeta Rodrigues está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Isso significa que: você está autorizado a compartilhar os conteúdos deste blog, desde que atribua os devidos créditos à autora; mas sem alterá-los de nenhuma forma ou utilizá-los para fins comerciais.

Dicas para a CCXP 2018

Dezembro chegou trazendo um dos eventos mais aguardados de cultura pop do ano, a CCXP 2018. E ontem, voltando do primeiro dia oficial do evento, percebi que muita gente estava bem perdida, então achei interessante fazer este post para compartilhar o que já aprendi em eventos anteriores. Aí vão minhas sugestões para você. O texto é grande, mas pode te ajudar.

 

ANTES DO EVENTO

 

1. Abra o site da CCXP e leia todas as informações que puder. Espero que minhas dicas neste post sejam úteis, mas nada substitui as informações oficiais. Clique aqui para ver a página de dúvidas mais comuns.

 

2. Se ainda não fez isso, baixe o app do evento (CCXP 2018) e dê uma boa olhada na programação (algumas atrações exigem senhas ou pulseiras distribuídas com antecedência). Se você deixar para decidir tudo de última hora, é bastante provável que se perca na infinidade de opções e não consiga fazer muita coisa. Acredite, quando você finalmente consegue entrar, é tanta coisa acontecendo ao mesmo tempo, que dá vontade de ter no mínimo uns 3 clones. Pra quem é do time do papel (como eu), vale imprimir o mapa e levar no bolso.

 

3. Dê uma passadinha num supermercado e compre uns lanchinhos e itens de farmácia. Eu sempre sou a tia idosa do rolê que leva analgésicos, relaxante muscular, antiácido e band-aid. Todo mundo ri disso, mas sempre tem um que acaba precisando de alguma coisa. Também vale levar um jogo ou um livro pra passar o tempo nas filas. O período de espera fica bem menos tedioso.

 

4. Confira a previsão do tempo. São Paulo consegue passar pelas 4 estações num dia só, então nunca dá pra saber se você vai precisar levar uma blusa de frio e/ou guarda-chuva. Na dúvida, eu sempre levo um casaco leve (até porque já peguei ano em que o pessoal do ar-condicionado estava obstinado a fazer nevar). Mas pra que guarda-chuva se o evento é coberto? Entrada e saída, baby.

 

5. Eu já falei em lanche, né? A alimentação dentro do evento é meio cara, e você não vai querer perder tempo em fila de food truck, com tanta coisa pra ver, então leve algumas comidinhas na mochila (bebidas alcoólicas e talheres de metal não são permitidos). Outra coisa: você vai andar o dia todo, então fique hidratado. Leve uma garrafinha vazia e encha sempre que puder nos bebedouros.

 

6. Pelo amor de Deus, não vai esquecer dos documentos! Credencial. E-ticket. Documento de meia ou livro para doação (caso você tenha adquirido o ingresso social). Conferiu? Tá, mas confere de novo, por favor. Ah, e lembre-se de levar dinheiro e cartão de crédito. Tem muita coisa legal à venda.

 

7. Se você coleciona pôsteres ou pretende comprar alguma coisa no Artists' Alley, leve um daqueles tubos que os arquitetos usam para carregar projetos. Desse modo, você não vai amassar suas aquisições, nem correr o risco de rasgá-las ou (Deus te livre) derrubar alguma coisa nelas.

 

8. Você vai passar o dia todo filmando, tirando fotos e postando coisas no Instagram, não vai? Então leve uma bateria externa pra não ficar sem celular. Mas colega, não vai perder o evento se ocupando com redes sociais. Viver a experiência vale muito mais do que registrá-la pra mostrar pros amigos.

 

9. Escolha uma roupa confortável e tênis. Nada de sapatilha, nem ouse pensar em salto. Tênis. Repito: tênis. E saiba que lá dentro, quando for enfrentar filas grandes ou quiser fazer uma pausa para comer, é muito difícil encontrar lugares decentes pra sentar, então leve uma toalha velha, ou canga, e senta no chão mesmo. Todo mundo faz isso.

 

10. Você é da turma do Cosplay? Maravilha, tire muitas fotos, boa sorte com o concurso (vai que você ganha um carro!), divirta-se e esteja preparado para lidar com um monte de estranhos te abordando o tempo todo. Vi muita gente distribuindo cartões com QR Code para o perfil no Insta, então essa é uma boa chance de divulgar sua página. Mas vamos às dicas práticas:

 

10.1 Migas que vão de salto, pensem bem. Pensem muito bem. Eu entendo que a sua personagem corre de salto 15, no meio de uma guerra, e você quer ser fiel a isso, mas será que você realmente consegue passar 8, 9, 10 horas andando de salto? Já vi gente chorando por causa disso, saindo de lá manca e com os pés inchados. Mas se você insiste, leva uma chinelinho na mochila, vai. Confia em mim.

 

10.2 Maquiagem: se o seu figurino exige uma maquiagem daquelas bem trabalhadas, lembre-se de levar produtos para retoque, lenços, cotonetes, algodão e demaquilante. Ninguém merece maquiagem escorrendo pela cara. Entra no olho, arde, meleca tudo.

 

10.3 Roupas: se o seu figurino te incomoda um pouquinho que seja, leve uma troca de roupas na mochila, caso depois de algumas horas você esteja se odiando e amaldiçoando o momento em que decidiu ser um cosplayer. Existem alguns guarda-volumes disponíveis (não usei, então não posso explicar como funcionam), mas vale levar uma mala de rodinhas.

 

Tudo certo? Pronto pra sair? Vamos ao evento!

 

COMO CHEGAR?

 

1. Sabe o trânsito de São Paulo? Pois é. Particularmente, eu acho que ir de carro ou Uber/Táxi é muito caro e só vai te fazer passar raiva. A estação de metrô do Jabaquara fica a menos de 1,5 km (15-20 minutos de caminhada) e é um trajeto muito tranquilo de se fazer a pé. Se você não quiser andar, a CCXP disponibiliza ônibus gratuitos, indo e voltando da estação, mas saiba que (principalmente para voltar - se você é como eu e só pretende sair de lá quando for chutado pra fora) as filas são bem grandes. Mais informações aqui.

 

1.1. Se você não é de São Paulo, sugiro descobrir qual é a estação de metrô mais próxima do seu local de hospedagem e usar o Uber/Táxi apenas até lá/ de lá. Sai muito mais em conta e você não enfrenta o engarrafamento.

 

1.2. Te convenci a usar o metrô? Então sugiro comprar os bilhetes da volta com antecedência. No fim do dia, você vai estar cansado de filas, então se já estiver com o bilhete no bolso, vai poder suspirar de alívio e ir direto para as catracas. Esqueceu de comprar o bilhete antes? Paciência, entra na fila. Mas tenha certeza de que você está na fila certa. Já foram dois anos em que perdi um tempão na fila errada.

 

2. Aaaah, não. Vou de Uber/Táxi mesmo. Beleza, mas sugiro configurar o GPS para a porta de cima da São Paulo Expo. Atenção! Ontem, a entrada de baixo (perto do Jardim Botânico) estava fechada, então se quiser arriscar a ir por lá no fim de semana, você pode acabar perdendo tempo com uma volta enorme, de tráfego intenso!

 

(Nunca me atrevi a ir de carro, então não posso dizer como é o estacionamento, mas conheço quem já foi e passou aperto...)

 

CHEGUEI! E AGORA?

 

1. Se joga, colega. Mas vai na paz. Seja flexível. Você dificilmente vai conseguir fazer tudo o que queria, porque tem 34985794872348 de pessoas com os mesmos planos que você. Tretar com os amigos e parceiros que estão te acompanhando (ou com o sem-noção que furou a fila na sua frente) só vai servir pra estragar o seu dia. Você está lá para se divertir, mas não deixe que a obrigação de se divertir o impeça de... bom, se divertir. Deu pra entender?

 

2. As atrações da Netflix, Warner, HBO, Marvel, DC... enfim, dessas franquias mais famosas, são sempre lotadas. Mas tem muita coisa super interessante pra fazer fora da curva, então às vezes a experiência de assistir a uma master class com algum desconhecido, ou visitar um estande que ofereça experiências interativas (o pessoal da Galápagos tem um milhão de jogos de tabuleiro e atendentes prontos para te explicar o jogo/ jogar com você) pode acabar valendo muito mais do que ver atores famosos ou um trechinho de 10 minutos de um filme que você vai ver no cinema no mês que vem. Ontem passei grande parte do meu tempo conversando com os artistas do Artists’ Alley e eles são super queridos! As pessoas te contam do processo criativo delas, fazem dedicatórias personalizadas, dá pra trocar uns cartões, fazer contatos... e o melhor de tudo: as filas não são tão grandes.

 

3. Gostou de alguma coisa na loja e deu vontade de comprar? Se é um produto de edição limitada e você tem limite no cartão de crédito, vá em frente. Maaas... se quiser arriscar e deixar pra comprar no domingo (obviamente, se você for nos dois dias), saiba que a maioria dos estandes faz uma queima de estoque no fim do evento, daí você consegue uns descontos bem bons. Detalhe: o produto pode acabar. Tá avisado.

 

4. Você deve ter notado que eu falei sobre filas no post inteiro, certo? Bom, a CCXP é isso. Aceite. Vai haver momentos em que para entrar em um estande, você precisará enfrentar 2, 3, 4 horas de fila. E mesmo assim, nada garante que você vai conseguir entrar. Os auditórios possuem capacidade limitada, então se perceber que não vai rolar, desencana e vai curtir outras atrações. Agora, se você realmente faz questão de algum painel, chegue beeem cedo. Tem muito madrugador animado.

 

5. Como eu disse, sou daquelas que fica até o último minuto, mas caso você queira evitar o tumulto de fim de evento, saia com uma hora de antecedência. A diferença é enorme.


E é isso, minha gente. Espero que sua experiência seja épica. Semana que vem, te conto como foi a minha. :)

 

Fica aí o vídeo oficial do primeiro dia de evento:

 

 

Please reload

Siga
  • Facebook - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • wattpad_icon_orange
Inscreva-se para receber atualizações do blog
Inscreva-se para receber atualizações do blog
Destaques

Tapetes trocados

02.11.2019

1/7
Please reload

O Que Estou Lendo
Tags
Arquivo
Please reload

Procurar no blog