RECANTO DA PROSA

Cantinho dedicado à leitura e à troca de ideias entre os amantes da literatura. Sinta-se em casa!

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER

7 livros para comemorar o dia dos namorados



"Uma história de amor romântico que não seja clichê": esse foi o tema do último exercício da oficina de contos que estou fazendo com o professor Assis Brasil; e na hora não me dei conta do grau de dificuldade da proposta. Ora, uma história de amor, coisa simples.


Negócio é que já faz quatro dias que estou quebrando cabeça com isso e não sei por onde começar. Por isso decidi dar uma olhada nos meus livros em busca de alguma inspiração, e embora continue sem ideias, descobri algumas coisas interessantes e acabei me decidindo a fazer este post. Descobri, por exemplo, que tenho muito mais livros sobre desilusões e desencontros do que sobre histórias de amor - e que mesmo essas são de amores confusos, doentes ou destrutivos (beijos, Heathcliff). Tentei buscar refúgio nos infantis, mas nem ali encontrei muitos "felizes para sempre".


Não sou nem nunca fui romântica, mas me entristeceu um pouco pensar no quão cética acabei me tornando em relação às histórias de amor (e digo "amor" me referindo ao amor romântico, pra deixar claro). Quando foi que parei de ler histórias assim? E por quê? Só aí já teríamos material pra duas horas de terapia, mas como esse não é o objetivo do post, deixo a provocação pra vocês e volto ao tema central deste texto, que é nada mais, nada menos, que uma lista - talvez a lista mais doce que já postei por aqui - de 7 livros que mexeram comigo, sobre o amor. Os critérios foram basicamente dois: a variedade de faixa etária e de gênero textual. Espero que encontre alguma inspiração aí embaixo.


1. Uma pergunta tão delicada, Leen Van Den Berg e Kaatje Vermeire [infantojuvenil]

Pensando em faixa etária, começo por um infantil. E é aquela história, né: um livro infantil só será um bom livro infantil se for também um bom livro para adultos. Literatura de boa qualidade é literatura de boa qualidade, independentemente do público-leitor. E este é, sem dúvida, um livro de excelente qualidade. O enredo é mínimo: o elefante tem uma pergunta delicada a